Proadess 2

Tamanho da Amostra da PNS

Para calcular o tamanho de amostra da PNS necessário para a estimação de parâmetros de interesse em níveis diferentes de desagregação geográfica, foram considerados os seguintes aspectos:

  • Estimação de taxas de prevalência (proporções) com nível de precisão desejado em intervalos de 95% de confiança;

  • Efeito do plano de amostragem (EPA), por se tratar de amostragem por conglomeração em múltiplos estágios;

  • Número de domicílios selecionados por UPA;

  • Proporção de domicílios com pessoas na faixa etária de interesse.

  • Para estimação de uma proporção p, com erro , confiança de 95% (z=1,96), e efeito de plano de amostragem (EPA), o tamanho de amostra mínimo é dado por:


    Na Tabela 1, apresentam-se os valores do tamanho de amostra mínimo necessário para estimar diferentes proporções, com 95% de confiança, a partir de estimativas de indicadores de interesse e do EPA, estimado, para cada variável de interesse, pelos dados do Suplemento Saúde da PNAD.

    Na Tabela 2, apresentam-se os tamanhos da amostra selecionada por indicador de interesse. O tamanho total da amostra é de 79875 domicílios, e sob a suposição de uma taxa de não resposta de 20%, espera-se uma amostra de 63900 domicílios ou entrevistas individuais.

    Foram consideradas perdas: domicílio fechado ou vazio; recusa dos moradores em atender o entrevistador; não conseguir entrevistar o informante, após 3 ou mais tentativas, mesmo com agendamento das visitas.

    Os tamanhos de amostra esperados por Grande Região variaram de 10035 (Região Centro-Oeste) a 24610 na Região Nordeste, com número esperado de domicílios com entrevista realizada de 8028 e 19688, respectivamente (Tabela 2). Em cada desagregação geográfica de divulgação de indicadores, o tamanho de amostra foi de, pelo menos, 900 domicílios.

    Os tamanhos de amostra apresentados na tabela 2 foram suficientes para a estimação da maioria dos indicadores de interesse por UF, com a precisão desejada. Alguns parâmetros poderão ser estimados em níveis menores de desagregação geográfica (capital, resto da região metropolitana, resto da UF).

    Os tamanhos de amostra por Grande Região foram, igualmente, suficientes para detectar diferenças: de 2% entre proporções da ordem de 5% a 10%; de 3% entre proporções de 10% a 30%; e de 5% entre proporções de 30% a 50%, considerando-se o nível de significância de 5% e poder do teste de 80%.

    ©2010 PNS, todos os direitos reservados